Com o par de ingressos na mão e um pouco de pressa, não quis esperar o elevador. Fui até a escada rolante e me deparei com um palhaço. Isso mesmo, um homem vestido de palhaço. Ele subia a escada que descia, até o momento em que pisei no primeiro degrau.
– Oi! Comprou ingresso? Vai assistir o que?
Eu, até que sorridente, respondi:
Meu amigo Charlie Brown, o musical.
– Ah, ele era um cara bacana esse Charlie Brown. Será que ainda é?
– …Bom, eu gostava dele. Ele não pode ter mudado tanto. Eu cresci, mas ele deve ser o mesmo.
– Não, as coisas mudam. Tudo muda o tempo todo no mundo, já dizia o poeta.
Deixei o palhaço com um sorriso. Ele resumiu minha vida recente em uma conversa de 15 segundos.
Advertisements